Archive for the Música Category

Merry Christmas

Posted in Música, Tudo on 25/12/2010 by reticencioso


“Acorde, é luto de natal
Aqueles amados se foram a muito
As meias estão penduradas, mas quem liga
Preservadas para aqueles não mais presentes
A seis pés abaixo de mim dormem

Luzes negras, pendem da árvore
Acentos de azevinhos mortos

Oh, visco
(está ficando frio)
Estou vendo fantasmas
(estou bebendo velho)
Água vermelha
Água vermelha
Água vermelha os afugenta

Minhas mesas foram arrumadas para no máximo sete
Só no último ano eu jantei com onze
Danem-se vocês cavalheiros alegres”

Type O Negative – Red Water

Anúncios

Learn With Lynyrd…

Posted in Música, Só vídeo, Tudo with tags on 28/04/2010 by reticencioso

Mamãe me disse quando eu era jovem,
Venha sentar-se ao meu lado, meu único filho,
E escute com atenção o que eu digo.
E se você fizer isto irá lhe ajudar em algum belo dia.

Leve seu tempo… não viva tão rápido,
Dificuldades virão e passarão.
Vá, encontre uma mulher e encontrará amor,
E não esqueça filho, Há alguém lá em cima…

E seja um tipo simples de homem.
Seja algo que você ame e entenda.
Seja um tipo simples de homem.
Você não quer fazer isso por mim filho,
Se você puder?

Esqueça seu desejo pelo ouro do homem rico.
Tudo aquilo que você precisa está em sua alma,
E você pode fazer isto se você tentar.
Tudo aquilo que eu quero para você meu filho,
É estar satisfeito.

Menino, não se preocupe… você se achará.
Siga seu coração e nada mais.
E você pode fazer isto se você tentar.
Tudo que eu quero para você meu filho,
É estar satisfeito.

E seja um tipo simples de homem.
Seja algo que você ame e entenda.
Seja um tipo simples de homem.
Você não quer fazer isso por mim filho,
Se você puder?

The soil is falling over?

Posted in Música, Tudo, Um sentimento with tags on 10/10/2009 by reticencioso

Oh Mãe, posso sentir o chão caindo sobre minha cabeça.
E enquanto deito em uma cama vazia,
Oh bem, tudo está dito.

Eu sei que acabou, ainda assim me agarro,
Não sei mais onde eu possa ir.

Mãe, posso sentir o chão caindo sobre minha cabeça…
Veja, o mar quer me levar,
A faca quer me cortar,
Você acha que pode me ajudar?

Triste noiva de véu, por favor seja feliz,
Belo noivo, dê a ela abrigo,
Bruto, grosseiro amante, trate-a gentilmente…
(embora ela precise mais de você do que te ame)

Eu sei que acabou…

E na verdade nunca começou,
Mas no meu coração era tão real,
E você até falou comigo e disse:
“Se você é tão engraçado,
Por que então está sozinho esta noite?
Se você é tão inteligente,
Por que então está sozinho esta noite?
Se você é tão divertido,
Por que então está sozinho esta noite?
Se você é tão atraente assim,
Por que dorme sozinho a noite?
Eu sei…
Por que esta noite é igual a qualquer outra noite…
É por isso que você está sozinho esta noite.
Com seus triunfos e encantos,
Enquanto eles estão nos braços um do outro”…

É tão fácil rir,
É tão fácil odiar,
É preciso força para ser gentil e carinhoso…

É tão fácil rir
É tão fácil odiar
É preciso ter culhões para ser gentil e carinhoso…

O amor é natural e real,
Mas não para você, meu amor,
Não esta noite, meu amor…

O amor é natural e real,
Mas não para pesoas como você e eu, meu amor…

Oh Mãe, posso sentir o chão caindo sobre minha cabeça…

I Know It’s Over (tradução)
Jeff Buckley

Mestres da Guerra…

Posted in Música, Tudo with tags , , , on 28/07/2009 by reticencioso

Pra “relaxar” um pouco…
Ênfase pra última estrofe hehe…
Vídeo mais letra traduzida…
 

Masters of War – Bob Dylan, com Pearl Jam:

Venham seus mestres da guerra
Vocês que constroem todas as armas
Vocês que constroem os aviões mortais
Vocês que constroem as bombas grandes
Vocês que se escondem atrás de paredes
Vocês que se escondem atrás de mesas
Eu só quero que vocês saibam
Que eu vejo através das suas máscaras

Vocês que nunca fizeram nada
A não ser construir para destruir
Vocês brincam com meu mundo
Como se ele fosse seu brinquedinho
Vocês põem uma arma na minha mão
E se escondem dos meus olhos
E se viram e correm para longe
Quando as balas rápidas voam

Como Judas do passado
Vocês mentem e enganam
Uma guerra mundial pode ser vencida
Vocês querem que eu acredite
Mas eu vejo através dos seus olhos
Eu vejo através dos seus cérebros
Como eu vejo através da água
Que escorre pelo meu ralo

Vocês apertam os gatilhos
Para os outros atirarem
Então vocês se sentam e assistem
Quando a contagem de mortos aumenta
Vocês se escondem em suas mansões
Enquanto o sangue de jovens
Jorra de seus corpos
E é enterrado na lama

Vocês promoveram o pior medo
Que pode ser lançado
Medo de trazer crianças
Para o mundo
Por ameaçarem meu bebê
Não nascido e sem nome
Vocês não valem o sangue
Que corre em suas veias

O quanto eu sei
Para falar de mudança
Vocês poderiam dizer que sou jovem
Vocês poderiam dizer que sou ignorante
Mas há algo que eu sei
Embora eu seja mais novo que vocês
Mesmo Jesus nunca iria
Perdoar o que vocês fazem

Deixem-me fazer uma pergunta
O seu dinheiro e tão bom
Ele irá comprar o seu perdão
Vocês acham que ele poderia
Eu acho que vocês irão descobrir
Quando o sino das suas mortes dobrarem
Todo o dinheiro que vocês fizeram
Jamais irão comprar de volta suas almas

E eu espero que vocês morram
E que suas mortes venham logo
Eu seguirei seus caixões
Na tarde pálida
E assistirei enquanto vocês descem
Para o seu leito de morte
E eu ficarei sobre o seu túmulo
Até me certificar de que vocês estão mortos.

N.A.: Pá!

Bichos escrotos…

Posted in Bichos escrotos, Música, Poemas, Tudo with tags , , on 30/05/2009 by reticencioso

Rato
Rato que rói a roupa
Que rói a rapa do rei do morro
Que rói a roda do carro
Que rói o carro, que rói o ferro
Que rói o barro, rói o morro
Rato que rói o rato
Ra-rato, ra-rato
Roto que ri do roto
Que rói o farrapo
Do esfarra-rapado
Que mete a ripa, arranca rabo
Rato ruim
Rato que rói a rosa
Rói o riso da moça
E ruma rua arriba
Em sua rota de rato

(trecho de Ode aos ratos- Chico Buarque)

Terra da vergonha

Posted in Música, Poemas, Tudo with tags , , on 23/11/2008 by reticencioso

Olhando pela janela olhando para
As coisas que eu não posso ver
Se eu escuto de perto,
Eu posso ouvir um sonho agonizante.

Eu estou embrulhado no calor
De uma mente imperdoável
Eu estou de férias em um outro tempo

E nós podemos agradecer a televisão
Nós podemos agradecer os homens velhos
por este legado de ódio
que de alguma maneira eles venderam

Eu estou embrulhado no calor
De uma mente imperdoável
Eu estou de férias na terra de vergonha

Quando os elefantes voarem
E nevar no céu
Talvez nós perdoemos as crianças,
Só o tempo poderá dizer…

Se eu escutar mais de perto
Eu posso ouvir um sonho agonizante
Eu estou de férias na terra da vergonha

Nós estaremos juntos, a sós
Em um mundo que chamaremos de nosso
Nós estaremos juntos, a sós
Em um lugar que não lembra-me nada uma casa…

Eu posso ouvir um sonho morrendo…
Nós estaremos juntos e a sós
Nós deixaremos esta terra de vergonha…

(Vast-Land of Shame)