Archive for the Gente sem mente Category

À luz de velas…

Posted in Flashback, Gente sem mente, Poemas, Tudo with tags on 20/07/2009 by reticencioso

Vagando entre escombros, rochas talhadas.
Dispersando o inconcebível,
Em espaço de estrelas apagadas.

Ocultando seus clamores irrefutáveis.
Disfarçando seus temores,
Em certezas de idéias infundáveis.

São frangalhos de mente decaída.
Entorpecimento de dor suprimida,
Vendando os olhos da alma,
Cegando os sentidos da vida.

Procurando histórias e mentiras,
Para acalmar a própria ira.
Para sentir em suas teses,
A proteção de que precisa.

Pobre ser, anda e vê, olha e crê,
E entre porquês se pergunta,
Esconder-se ou ser?

Ser o disfarce,
Ser a penumbra,
Ser a trapaça,
Ser a mentira..

Vagando entre o vazio não há saída.
Vagando entre o ódio não há perdão.
Mas nada muda quando a vela acesa atinge a escuridão,
Fortalecendo a obscuridade e divagando-a em solidão.

Nada muda quando uma sombra perde a sua luz.
Nada muda quando se enche o espaço vazio…

Como a luz pode alimentar a escuridão de uma sombra,
Uma sombra que nunca existiu?

Anúncios

Disfarce…

Posted in Gente sem mente, Poemas, Tudo with tags , , on 07/04/2009 by reticencioso

Disfarce…
Ali estão,
Atrás dessa carcaça manipulada pelos seus alusivos fantoches.
Riem… Da própria ironia,
Ou da forma como acham que não são…
Sóbrios adulterados.
Sorvendo da miséria mendaz do mundo…
E que nem conseguem entender…
Tentando superar o próprio Sandeu…
Mas vejo todos vocês,
Acompanhados da sua amiga imaginária,
A ilusória inveja alheia…

Céus… Que mundo insano…

Mil imagens para cada impersonalidade,
Diferentes faces para cada identidade…

Disfarce…